Imigração italia, benefícios para o Brasil

Imigrantes Italianos. Como contribuiram, no desenvolvimento do Brasil

Quando observamos o Brasil, em alguns aspectos tão desenvolvido, nem paramos para pensar, nas crises já enfrentadas, como a falta da mão de obra, não é? E por isso, iremos falar sobre o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

Pois no momento da guerra da unificação da Itália, onde os homens passaram a serem obrigados a servirem o exército por 8 anos, o Brasil fez grandes campanhas de Marketing na Itália e se tornou um dos principais destinos, para os italianos que não queriam a guerra.

E essa busca resultou em grandes frutos, que são colhidos até hoje, tanto para os imigrantes quanto para o Brasil. Afinal, o Brasil estava sem mão de obra, logo após a abolição da escravatura e os imigrantes estavam em busca de estabilidade e segurança.

Conheça agora como ocorreu o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

A escassez no Brasil e na Itália no século XIX

Logo após o início da guerra para a unificação da Itália, a partir de meados de 1800, muitos camponeses e agricultores foram convocados para as frentes de batalhas que ocorreram em várias regiões diferentes e contra vários países estrangeiros, os quais dominavam diferentes regiões da Itália.

E assim, a agricultura do país ficou muito defasada uma vez que os camponeses não tinham suprimentos e muito menos dinheiro por falta de um comércio ativo.

E nesse mesmo período, o Brasil estava divulgando pelo mundo, as vantagens que o governo oferecia, como, ajuda com os custos da viagem, trabalho bem remunerado e até mesmo, lotes de terra para o plantio. Lembramos que o Brasil, tinha sido governado (até poucos anos antes) por um dos maiores Brasileiros de todos os tempos, Dom Pedro II e ele tinha reestruturado o Brasil, no modelo Europeu, e ainda não tinham desfeito todos as grandes estrutura de governo, que ele havia criado.

Além disso, o Brasil os primeiros imigrantes que vinham para o Brasil, escreviam cartas para os parentes na Itália, elogiando muito o nosso clima, a fertilidade da terra, a capacidade de se plantar 12 meses por ano, o ótimo acolhimento que recebiam e a enorme quantidade de vagas de trabalho disponíveis.

Dessa maneira, embora houvesse bastante emprego para agricultores, muitos Brasileiros não se preocupavam com isso, pois almejavam extrair tudo que fosse possível, de minérios, madeira e o que pudesse ser retirado, para ser vendido.

Já os imigrantes, tinham outra visão, queriam plantar, para colher. Queriam a família toda reunida na mesma terra, vivendo e compartilhando os frutos do trabalho. É muito importante resaltar, que muitos destes imigrantes viram a guerra de perto, lutando, fugindo, matando e o que mais importava neste momento para eles, era a família. Um fenômeno muito parecido, que pode ser comparado a esta época, foi o baby boom, logo após a segunda guerra mundial, onde as famílias se voltaram para o que realmente valia a pena e tiveram muitos filhos.

A imigração dos italianos para o Brasil

Procurando fugir da guerra, desemprego e da fome, houve um registro de mais de 1 milhão e 500 mil imigrantes italianos vindos para o Brasil. O número superou os imigrantes portugueses (os descobridores do Brasil e com quem o país mantém fortes relações, ainda nos dias de hoje).

Naturalmente, os imigrantes montaram suas colônias em lugares onde diziam que era a região mais pobre do país, o sul do Brasil. As primeiras colônias italianas de que se tem registro são Conde D’Eu e Dona Isabel, ambas no Rio Grande do Sul.

Com a expansão da agricultura nessa região, os italianos sentiram a necessidade de sair em busca de outras localidades para dar conta da grande demanda do serviço agrícola. Assim, montaram outras colônias na região litorânea de Santa Catarina:

  • Rodeio;

  • Apoiúna;

  • Rio dos Cerros;

  • Ascurra.

E com essa expansão dos imigrantes italianos pelo sul do Brasil, não demorou muito para que eles montassem algumas colônias no Paraná, divisa com Santa Catarina e com São Paulo (região sudeste), um dos estados que mais exportavam café, até então.

O desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos

E foi graças a essa imigração italiana, a grande demanda de agricultores e camponeses para trabalhar na terra, e a grande vontade dos italianos de trabalharem, que o sul do Brasil foi desenvolvido.

Pode-se dizer que, nos dias atuais, a região sul do Brasil é a região mais produtivas e com mais igualdade social (graças à agricultura).

E por isso, é muito comum encontrar muitos descendentes de italianos ou, pelo menos, sobrenomes (e nomes) italianos nos brasileiros atuais. Afinal, só houve, de fato, o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

E muitas outras heranças italianas foram deixadas no Brasil como, por exemplo:

  • A vontade de trabalhar;

  • O orgulho do trabalho braçal;

  • A importância da família;

  • A importância de plantar e cultivar os alimentos e viver em harmonia com a natureza.

Assim, dificilmente será encontrado outras regiões no Brasil que possuam as mesmas heranças, características e grande avanço no desenvolvimento, como na região sul do país.

para maiores informações sobre cidadania italiana , acesse Alvara Online

2 respostas em “Imigração italia, benefícios para o Brasil”

Os comentários estão desativados.